terça-feira, abril 01, 2008

‘A maternidade anda a deixar-te demasiado calma’

Quem o diz é a tia Joana, que todas as semanas manda uns textos que já aqui falei e que dão conta da tua evolução. Diz isto a propósito de se ter enganado na semana e ter enviado o texto repetido. Não reclamo e ela diz que não devo andar bem. No entanto, e apesar da falta de novidades virtuais, a verdade é que me sinto muito bem, cada vez mais ansiosa é verdade, mas radiante. Quando me perguntam se tenho passado bem, a resposta não podia ser outra: sim! Estou a adorar a gravidez e, tal como aconteceu nos primeiros tempos de casada, em que toda a gente perguntava como estava a ser, recomendo. Acho que toda a gente, entenda-se toda a gente que tenha esse desejo, devia ser mãe. Tal como aconteceu connosco, esperámos (supostamente) pelo momento certo – se é que ele existe – e não podíamos estar mais felizes. À medida que se aproxima o grande dia começam a surgir novos medos, outros anseios e mais do mesmo. No trabalho nada de novo, e agora já só espero que assim continue. Calma ou não, a verdade é que acho que cada dia é composto de mudança, como dizia a música, e sinto-me em paz. Como diz a professora de ioga, em harmonia com a natureza e com o que me rodeia. E é assim que me espero manter ao longo destes dois meses que faltam.

1 comentário:

Filipa disse...

Ai que está quase e eu estou tão feliz!

Sempre a pensar em vós.
Muitos beijinhos,
filipa.